banner_aventure_se

32º Diário de bordo - 22 a 28/10/2018

Foi uma noite muito tranquila na pequena cidade de Cerro Sombrero. A noite estava fria, mas muito boa para descansar.

No dia seguinte, rotina normal executada, e logo pegamos a estrada novamente, seguindo pela Ruta 257 CH até ao atracadouro Bahía Azul. Dali pega-se o Ferry para cruzar o Estreito de Magallanes até ao outro lado na Punta Delgada. Esperamos um tempo não muito longo e logo começou a chegar o Ferry. Atracou muito devagar e como a maré estava baixa e ficou muito inclinado para sair da balsa. Vimos quando os caminhões e ônibus saindo, encostava a sua traseira no chão. Fomos o primeiro a entrar no ferry e não tivemos problemas em encostar, pois temos um índice de entrada e saída muito bom.

Saindo do ferry tocamos até ao entroncamento com a Ruta 255 CH e pegamos a esquerda em direção até a Ruta 9. Quando chegamos a esse entroncamento tinha vários caminhões fechando a rodovia. Eles deixavam passar todos os veículos, exceto caminhões. Pois era uma greve dos motoristas no Chile em função do preço do diesel. Passamos por ali tudo muito tranquilo e quando chegamos na cidade de Puerto Natales, os postos não tinham diesel. Informaram que no final da tarde chegaria o combustível. Estivemos em vários postos e a conversa era a mesma. Circulamos pela cidade, fomos ao supermercado comprar alimentos e depois seguimos até a fila e aguardamos chegar a nossa vez. Tínhamos que sair com o tanque cheio, pois iriamos circular por dentro do Parque Torre Del Paine e de lá cruzaremos para a Argentina. Enfim, depois de algum tempo, muito liga e desliga o motor do “Bison”, chega a nossa vez. Completamos o tanque e seguimos pela Ruta 9 em direção ao parque. A rodovia que entra no parque passando pelo Monumento Natural Cueva del Milodón, estava fechada em função de obras de melhoramento. Assim, tocamos até a cidade de Cerro Castilho e seguida em direção a entrada do parque pelo Lago Sarmiento. No caminho no lado esquerdo tem o Mirador Lago Sarmiento com vista para Torres del Paine.  Paramos para tirar fotos e com um por do sol maravilhoso, resolvemos passar a noite e no dia seguinte entrar no Parque. E para completar o visual a noite era de lua cheia.

Acordamos com esse visual lindo, tomamos o nosso café da manhã apreciando a natureza. Logo, começaram a chegar as vans com turistas que paravam para tirar as fotos das torres. É assim o dia todo, só sossega a noite.  Bem, começamos a circular pelo parque até a entrada. Onde pagamos os ingressos, recebemos mapas e tiramos dúvidas. Esta entrada é a da Laguna Amarga e em todas as entradas onde tem o guarda parque podemos estacionar o Motor Home e passar a noite. Se não me enganos são quatro lugares permitidos e tudo free. Você paga a entrada no parque e pode ficar quantos dias quiser. Tudo esclarecido, resolvemos seguir sem pressa em direção ao Lago Grey.  Paramos no estacionamento, fui conversar com o Guarda-parque e pegar a autorização para ficar ali. Resolvemos dormir duas noites ali. Circulamos em volta do lago para observar os gelos flutuantes desprendidos das geleiras. O lugar é muito lindo. A noite é fria, mas silenciosa e estrelada, e é logico com um vinho, fica mais interessante ainda. Curtimos muito esses dois dias neste lugar.

Depois, seguimos em direção a beira do Toro Lake, e próximo ao Centro de visitantes, fizemos o nosso almoço. Após o almoço, seguimos para a Cascata Salto Grande e de lá fizemos uma pequena trilha de 6 km, até bem próximo a Torres del Paine. E como sempre neste lugar, ficamos boquiabertos com a beleza, ainda por cima o dia estava ensolarado, maravilhoso. De volta da trilha, como já era final do dia, seguimos até a Laguna Amarga, na entrada do parque, no espaço ao lado do rio, e estacionamos para passar a noite.

No outro dia, seguimos até ao Hotel Torre del Paine e deixamos o “Bison” no estacionamento e subimos uma trilha muito longa e íngreme. Quando já tínhamos andado uns 3,6km, o vento ficou muito intenso, com muitas rajadas, e também a trilha ficou muito estreita e com penhasco ao lado, paramos, pensamos e resolvemos voltar. Estava muito perigoso. Sempre tem um local para um dia quando voltar, visitar. Não adianta forçar, temos que ter bom senso. Cansados e como já estava chegando o por do sol, resolvemos voltar para o estacionamento na Laguna Amarga, e passar a noite com vista para a Torre del Paine. Foi uma noite de muita reflexão e agradecimentos, pois a trilha tinha ficado muito complicada.

Foram dias maravilhosos e nos deixa aquela vontade de voltar. É um lugar daqueles que a gente não se cansa visitar. Ainda mais que pegamos só dias maravilhosos de sol. Nem sempre é assim por aqui. Bem, a vida segue e vamos seguir a nossa viagem.

Mas isso conto no próximo post.

Cerro Castilho - Torre del Paine (1)Cerro Castilho - Torre del Paine (2)Lebre - PN Torre del PainePN Torre del Paine (1)PN Torre del Paine (2)PN Torre del Paine (3)PN Torre del Paine (4)PN Torre del Paine (5)PN Torre del Paine (6)PN Torre del Paine (7)PN Torre del Paine (8)PN Torre del Paine (9)PN Torre del Paine (10)PN Torre del Paine (11)PN Torre del Paine (12)PN Torre del Paine (13)PN Torre del Paine (14)PN Torre del Paine (15)PN Torre del Paine (16)PN Torre del Paine (17)PN Torre del Paine (18)PN Torre del Paine (19)PN Torre del Paine (20)PN Torre del Paine (21)PN Torre del Paine (22)PN Torre del Paine (23)PN Torre del Paine (24)PN Torre del Paine (25)PN Torre del Paine (26)PN Torre del Paine (27)PN Torre del Paine (28)PN Torre del Paine (29)PN Torre del Paine (30)PN Torre del Paine (31)PN Torre del Paine (32)PN Torre del Paine (33)PN Torre del Paine (34)PN Torre del Paine (35)PN Torre del Paine (36)PN Torre del Paine (37)Raposa -UshuaiaUshuaia a San Sebastián (1)Ushuaia a San Sebastián (2)Ushuaia a San Sebastián (3)Ushuaia a San Sebastián (4)Ushuaia a San Sebastián (5)Vicunha - PN Torre del Paine (1)Vicunha - PN Torre del Paine (2)Vicunha - PN Torre del Paine (3)Vicunha - PN Torre del Paine (4)